Família Espiritana Mensagem do Provincial Notícias Paroquias

Concluída a visita do Provincial

*Caminhando Juntos! *

Foi concluída a *Visita do Provincial à Missão CSSp na Paróquia São José em Ceilândia-DF. *

Expressa suas alegrias e suas preocupações que vão gerando, ao mesmo tempo, ideias para a vida local.

Muita gratidão pela acolhida, pela atenção, pelo compromisso, pelo testemunho, pela simplicidade, pela humildade e pela alegria.

Pe. Vidal, Pe. Leonardo, Pe. Tomás e Pe. João

São José é uma Paróquia bem acompanhada pela CSSp, com muita vida, com muito dinamismo, com diversas iniciativas, com um vasto trabalho pastoral, espiritual e social…com frutos e progressos visíveis também em infraestrutura que os espiritanos, de agora e de antes, foram conduzindo.

Por isso o agradecimento é também para os antecessores e semeadores.

É um ambiente com marcadas lutas por unidade, com um claro e forte incentivo à Pastoral de conjunto, de comunhão-participação, de unidade na diversidade, de promoção da vida, da dignidade, da justiça, da vocação de serviço laical e ministerial. Se nota a espiritanidade e as consequências, boas, de uma presença continuada.

Há muitos e bons líderes, ainda que seja pertinente a necessidade de continuar o processo de evangelização direta, em sentido literal.

A paróquia e os espiritanos têm também outras duas características que lhes marcam que é o dom da acolhida e da simplicidade.

Para o Provincial, o ” _simples, o humano, os pés no chão, o viver sem estas máscaras e aparências, é sempre muito melhor e menos complicado…”_

A Comunidade espiritana é sólida: Tem planejado o rezar, comer, recreiar/lazer, planejar e trabalhar juntos. Tem muita energia e alegria.

É uma Equipe, de fato, com distribuição de serviços, correção fraterna, sabem descansar em equipe e sozinhos, cuidam da saúde física, espiritual e mental, há transparência, solidariedade, fraternidade, consultas, administração conjunta, há confiança e muita amizade dentro da Equipe, o que evita procurar isso fora…por isso a Comunidade sabe respeitar o espaço da comunidade, tem claro o que é do leigo e o que é do espiritano. Ninguém é muito chegado à bebidas nem comete excessos…dão muito bom testemunho…

Este lugar é também um território ainda com muitas necessidades, desafios e possibilidades de intervenção missionária-evangelizadora:

necessita muito acompanhamento da família…é um lugar onde há invasões, há favelas, há muita gente sem casa, muitos vivem de favores ou de aluguel, há imigração, há mobilização humana, há pouca dependência de cigarro e consumo de bebidas alcoólicas, mas há um enorme tráfico e consumo de drogas, especialmente entre jovens – e muitos  consumidores estão na Igreja Católica –  a droga e a violência não deve ser um tema associado só à pobreza…está em diferentes âmbitos e setores – é visível…; Neste espaço paroquial existe uma proliferação comercial da fé com a criação de mini igrejas não católicas, chegando até a um número de 10 igrejas numa mesma rua…o povo migra com a sua religião mas há interesseiros e espertos que aproveitam a fé e a honestidade dessas pessoas; Também há jovens com uma busca enorme de santidade, de oração, de procura pela confissão, de compromisso e desejo forte de Igreja, com sede de Deus – muitos estão em diferentes tipos de grupos, inclusive até consagrando-se à sua maneira e segundo os propósitos do próprio grupo; é uma área muito fértil para vocações…muitos aceitam a provocação na promoção vocacional…Um jovem me disse que “não tem medo de ser padre, mas tem medo de não ser um padre Santo…porque se é para ser sacerdote, (assim ele falou) tem que ser como corresponde, verdadeiramente, e não para repetir pecados que são cometidos por leigos de diferentes modos…”. 

Eles desafiam o testemunho,  os comportamentos e atitudes e até falam e provocam sobre tabus que na formação na Igreja  ainda não são bem tocados e muita gente fora tá falando e procurando espiritualidade para combater estes pecados (como a corrupção, a desonestidade na administração, o materialismo, a infidelidade, o fofoquismo, a calúnia, a escandalosa vida submarina – em comunidades de religiosos, de sacerdotes; a realidade da existência de dependentes de químicos, envolvidos em drogas, em promiscuidade, às vezes até com uma vida sexual mais ativa do que as pessoas casadas, a praga da pedofilia, as práticas  incoerentes, os desvios de conduta, desonestidade etc….”.

E os jovens que estiveram nos encontros vocacionais espiritanos têm gostado muito da proposta espiritana…e isso compromete mais ainda a continuar dando bom testemunho…não entrando nem tendo vida religiosa submarina nem de porões ou sótão escuro… pelo testemunho há que chegar à mente, ao coração e ao espirito real dos jovens…

nota-se a carência afetiva de muitos e um ausentismo educativo das famílias…que os estão deixando soltos intervindo só até a adolescência…. é preciso ter cuidado para não ser supérfluo….

Bom, nesta visita houve oportunidade de ver, pensar e está em vários ambientes e instâncias da Comunidade espiritana e da Comunidade paroquial…

Em julho dois formandos, que estão em nossas comunidades de formação, serão acolhidos na CSSp em Ceilândia para uma prática missionária.

A Comunidade também se prepara para a possível mudança ou transferência de algum membro.

Pe. João Chiuzo é o Vigário Paroquial, está com quase 8 anos – é um espiritano de uma espiritualidade intensa, de um belo testemunho, que já ofereceu muito à vida missionária em Ceilândia, em diferentes lugares e pode colaborar muito ainda em instâncias que requerem esta experiência e esta base na Província.  Fará um recesso entre agosto e setembro.

Pe. Tomás chegou este ano e é o Pároco – é também já muito estimado, é uma presença de muita confiança e esperança – irá de férias nos próximos dias até agosto.

Pe. Vidal, apesar do seu enorme carisma para a juventude, para a promoção vocacional, para a celebração sacramental, para a liturgia, para os ministérios instituídos, para o diálogo, para o acompanhamento espiritual, para a formação e com uma forte espiritualidade, é importante considerar que ele está numa etapa, que durará três anos, para fazer a experiência de reinserção e religação à CSSp. Isto precisa ser priorizado. Claro que diante da necessidade de sacerdotes, a tendência é mantê-lo no trabalho e custa e até da pena ter que transferi-lo mas é um processo que precisa ser feito dentro da perspectiva mencionada para que o tempo seja usado como corresponde.

Por isso, ao completar um ano conosco ele será enviado, por um ano também, para fazer uma experiência missionária transcultural (já no primeiro trimestre do segundo semestre/2018) …

Por isso é bom recordar que a vida religiosa sugere disponibilidade, está pronto para tudo. O espiritano precisa está pronto para partir sem demora para onde o Espírito Santo o soprar e segundo às necessidades missionárias da Congregação, mesmo que isso lhe pareça difícil. Neste sentido pede-se disponibilidade de todos porque ao mover uma peça no xadrez outra precisa ser também mexida de lugar…

Suas orações pela nossa província são muito bem-vindas…é preciso continuar conversando, dialogando mais, retroalimentando mais, caminhando juntos ou lado a lado…para que se possa acertar mais e fortalecer a presença espiritana nos diferentes lugares onde está a Província e talvez, olhando para lugares onde poderíamos estar…

Leia estas notas…

Acompanhe as visitas do Provincial…

Capte o Espírito do caminho por onde está indo…

Perceba as ideias claras e aquelas sutis…

Abra o site…

Retroalimente no Grupo…

Dê ideias…

Caminhe junto…

Reze, reze muito…

Fale sobre tudo isso na sua comunidade…

Caminhe junto e lado a lado…

 

Muito obrigado!

Pe. Leonardo, CSSp

Provincial – Brasil.

Oscarlos Teixeira

Oscarlos Teixeira

Governador Valadares - MG, Paróquia Nossa Senhora de Lourdes.

Comentar

Clique para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *