Espiritualidade Família Espiritana Missionárias Espiritanas

Espiritanos em SP se preparam para Páscoa

Foto: John Horan

Na quarta-feira, 4, a família espiritana em São Paulo, juntamente com a comunidade inter-congregacional de Vila Prudente, se reuniram para viver um dia de deserto em preparação para as celebrações pascais. O encontro aconteceu no Mosteiro da Transfiguração, em Mogi das Cruzes, a poucos minutos da capital, sob orientação da Irmã Maria Aparecida, CSSp.

Foto: Lucas Duarte
Regional Espiritano de São Paulo em preparação para a Páscoa.

Ser misericordioso

O grupo foi convidado a rezar o rosto misericordioso de Deus no texto do Evangelho de Lucas. A constatação de que o mundo se apresenta como uma realidade que sofre pela falta de misericórdia nos interpela na profundidade da nossa identidade cristã: ter misericórdia ou ser misericordioso?

Quando olhamos para a “paz brasileira”, vemos que nossa pátria assassina mais do que o conflito entre israelenses e palestinos. Em outras estatísticas e circunstâncias, como a situação dos refugiados, a perseguição religiosa, a corrupção, o descaso com a saúde, educação e meio ambiente constatamos a mesma realidade.

IMGP0762

Segundo as palavras da irmã Maria, somos convidados a sermos misericordiosos, com uma disposição de abertura do coração ao outro, motivados a construir pontes entre os corações, a partir de um amor transbordante, como é possível captar na parábola do Pai Misericordioso (Lc 15, 11-32). Além do mais, Irmã Maria, relembrou o compromisso de vida de padre Libermann: “Jesus te confiou a Boa Nova, tu a gravaste profundamente no teu coração e a anunciarás no mundo inteiro. Aprende cada dia a respeitar a diversidade dos caminhos, sê paciente, espera os momentos de Deus. Nunca deixes escapar alguma ocasião de aliviar, do seu fardo, teus irmãos mais emprobecidos. Tu serás o defensor dos fracos contra todos os que oprimem. Farás tudo para suprir as indiferenças, o cinismo, o ódio.Encontros, alegrias, sofrimentos, tudo será para ti uma ocasião de voltar teu olhar para Jesus. Sê sempre contemplativo na ação.” E cada um pode ter um tempo de oração a sós no fim da manhã.

Rumo a Páscoa

A celebração penitencial foi dirigida por Marco Aurélio. Através da história de Orfeu na ópera de Monteverdi, e a passagem de Jesus no Monte das Oliveiras no Evangelho de Lucas, o grupo refletiu uma relação importante entre as duas obras. Orfeu vai ao Hades em busca de Eurídice, seu grande amor. A condição para resgatá-la era que Orfeu não olhasse para trás, mas acaba por perdê-la por não confinar que ela o seguia. Assim se encerra o Ato: “Orfeu venceu o Inferno [Hades], mas foi / logo vencido pelos seus próprios afetos: / digno de glória eterna seja só aquele / que a vitória obtém sobre si mesmo.” Por sua vez, segundo a reflexão de Marco, o Cristo no monte das Oliveiras vence a si mesmo e seu medo da morte eminente, por amor ao Reino, ao expressar sua confiança no Pai, quando diz: “Pai, se queres, afaste de mim este cálice. Mas não seja feita a minha vontade, e sim a tua” (Lc 22, 39-46).

IMGP0789

O Evangelho narra que Cristo foi acompanhado por seus discípulos ao Monte. Esse é um fato importante, já que eles eram a comunidade de Jesus. A luta diária contra os medos e incertezas que nos afasta da vontade do Pai, não é uma batalha solitária, mas vivida em comunidade. Com isso se encerrou a tarde com um gesto simbólico. Em duplas, cada um lavou as mãos uns dos outros em sinal de misericórdia e compaixão. Com isso demonstrou-se o desejo de viver a Pascoa de Cristo fortalecidos pela misericórdia que conduz ao Amor maior.

Lucas Duarte

Sou natural da zona oeste de São Paulo-SP. Entrei na família espiritana em 2008. Atualmente sou agente da Pastoral Carcerária (Região Belém - ArquiSP) e assessor da Juventude Espiritana Missionária (JEM).

1 Comentário

Clique para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *