JPIC Notícias

Testemunho Profético

Informações Espiritanas
Espiritanos em perigo: Rep. Centro Africana, Mindanao (Filipinas), Sudão do Sul
Juba (Sudão do Sul): John Skinnader CSSp com as crianças que sobrevivem recolhendo coisas no monte de lixo.

O Sudão do Sul tornou-se independente em 2011; mas está numa guerra civil desde dezembro de 2013.

O Papa Francisco adiou a viagem que tinha que fazer este ano ao Sudão do Sul, em companhia do Primaz da Igreja Anglicana.

O conflito centro africano: ainda e sempre presente! Nós vos anunciamos a semana passada que os confrades de Mobaye: Olaf Derenthal, Christ-Roi Kotaingo e um estagiário espiritano, Prince Bassengue, estavam bem. Infelizmente, eles tiveram que fugir em direção da Rep. Democrática do Congo, país vizinho. Segundo a Agencia Fides, 148 pessoas foram mortas em Alindao, nos conflitos entre Selekas e Anti-Balakas. Na Diocese de Bangassou, a situação é igualmente grave, pois quatro confrades espiritanos P. Gauthier Balhas, P. Jean Mandjissarapou, Ir. Gustave Reyosse e o estagiário Arsène Abessolo tiveram que fugir eles também.

O conflito Filipino é diferente: depois de muitos anos, um conflito latente, opõe a ilha de Mindanao, de maioria muçulmana, ao poder central. Grupos muçulmanos ligados a DAESH, quer se tornar independente do resto do arquipélago, de maioria cristã. O atual presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, um demagogo com métodos mascarados, queria impor a lei marcial no país. Nossos colegas estão em Iligan, apenas 40 km distante de Marawi, uma cidade muçulmana 200.000 habitantes. Eles fugiram do conflito, refugiando-se em Iligan. Os rebeldes, reforçados por mercenários Jihadistas vindos de todo a região, se misturam com civis para evitar o bombardeio do governo, que tentam eliminar Isnilon Hapilon, líder do grupo Aby Sayyaf ligado ao Estado Islâmico. Uma situação explosiva a qual ainda não se vê o fim.

No sul do Sudão, há quatro Padres Espiritanos: John Skinnader, irlandês, superior do grupo, Sospeter Kairie e Boniface Mwuema, quenianos, e Nolasco Mushi, tanzaniano. Eles também se encontram numa situação de emergência humanitária. O Padre John Skinnader ajuda no que pode as pessoas deslocadas nos campos da ONU em Juba, a capital do país. Esperava-se que a divisão do Sudão poderia permitir aos habitantes do Sul viver em paz, mas o conflito entre líderes ambiciosos, alimentado por divisões étnicas, criou um drama humanitário no qual cinco milhões de pessoas passam fome (quase a metade do país). Os casos de desnutrição infantil, bem severa, seria quase 400.000. Muitas vezes culpamos a seca de ser a culpada da crise, mas os verdadeiros culpados, acima de tudo, são aqueles que eu chamaria de «assassinos anónimos» isto é os negociantes de armas. Eles não têm nome, ganham muito dinheiro em todos os conflitos atuais: Ucrânia Síria, Afeganistão, Iraque, Paquistão, Líbia, Sudão do Sul, Mindanao (Filipinas), Nigéria, Congo Kinshasa.

Jean-Yves Urfié, CSSp, 01 de junho de 2017

(Traduçao : Orlando Zanovelli, CSSp)

José Altevir

José Altevir

Sou natural de Guajará - AM. Fui ordenado padre espiritano em 06/12/1992, em Cruzeiro do Sul - AC. Trabalhei em Vilhena - RO por seis anos. Em São Paulo, fui formador por mais nove anos. Trabalhei também como assessor da Comissão Missionária e secretário do COMINA, na CNBB, em Brasília. Atualmente, estou como Provincial dos espiritanos no Brasil.

Comentar

Clique para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *