I Capítulo do Grupo Espiritano em Bolivia

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Espiritanos na Bolívia

A Congregação do Espírito Santo está presente na Bolívia desde 5 de fevereiro de 2003, data que foi o dia oficial da chegada da primeira equipe Espiritana a este país. A equipe inicial era composta pelos missionários Pe. Adalberto Ferezini, do Brasil, Pe. Marcelino Larraga Cruz, do México e a Missionária Leiga Associada Maria Jesus de Souza, também do Brasil.

Por aqui já passaram muitos espiritanos, que também deram sua contribuição  ao grupo e à missão.

Os anos foram passando e a história se fez no dia a dia da missão, onde cada missionário foi semeando sonhos e esperanças, que aos poucos foram se materializando e se tornando vida. Nestes quase 20 anos, muitas sementes foram semeadas no coração das pessoas. Muito se viveu, muito se fez com o povo e para o povo, na igreja e para a igreja e sociedade, servindo em diversas instâncias, pastorais e areópagos.

Desde a sua criação, a equipe missionária tem sido marcada pela internacionalidade. Atualmente a equipe é formada por missionários do Brasil, Gana, Portugal, Tanzânia, dois jovens bolivianos, um na Teologia em sao paulo Brasil e outro no aspirante em Santa Cruz de la Sierra. Há novos missionários nomeados para o grupo, o que fortalecerá a equipe.

Atualmente o grupo está presente em três paróquias, duas na periferia de Santa Cruz e uma outra na  cidade de Buena Vista, a 100 km de Santa Cruz.

Preparado para comemorar 20 anos de presença nestas terras bolivianas, o grupo esteve nestes dias, de 16 a 19 de janeiro, reunido em Santa Cruz de la Sierra, na Casa Central, realizando seu primeiro Capítulo, onde tomarão e aprovarão  as decisões que orientará e indicará o caminho do grupo e da missão nos próximos oito anos.

 Texto de Maria Jesus de Souza

Leiga Associada

 

PROAME
Quem ajuda na evangelização tem
méritos de evangelizador.
colabore

Posts recentes

Carta do Superior Geral

Olá Apreciado irmão Espiritano, Querida leiga, estimado leigo, “Vejam, vou fazer algo de novo!” (Is