UCAL

Jubileu Sacerdotal de D. Mário!

Homem simples, homem do povo. Chama-se Mário Clemente Neto, é brasileiro, é espiritano e foi bispo de Tefé há muitos anos atrás. Depois de resignar e de se tornar bispo emérito, poderia ter ficado a descansar, dizendo como São Paulo: – “combati o bom combate, cheguei ao fim da minha carreira…!” Mas não. Pediu para ser vigário cooperador de uma paróquia, ou seja, colaborador do Pároco, no caso um jovem confrade muito mais novo do que ele, o Pe. Flávio, também espiritano brasileiro. Para resumir, Dom Mário, bispo emérito de Tefé, é agora, sem deixar de ser bispo, simples vigário cooperador da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, em Fonte Boa. Um homem muito simples, próximo do povo, que gosta de ser missionário, sobretudo onde é mais difícil, no interior ribeirinho, junto dos mais pobres.

Eis Dom Mário em toda a sua simplicidade:

DSCN2224Alguns perguntarão: – mas que é isso que ele segura na mão?
Pois bem, é o seu bastão de pastor, ou seja, o chamado báculo episcopal. Alguns decerto ficarão escandalizados: – mas então o báculo episcopal não é um lindo bastão metálico, às vezes de prata ou mesmo de um doirado reluzente?
Pois bem! Esta é a história. Simples e desprendido como é (apenas apegado às suas ovelhas!), Dom Mário, quando foi nomeado bispo, foi ele mesmo ao “serrado” (floresta), perto de sua casa (ele é de Itaúna, em Minas Gerais) e lá cortou este bastão, que o tem acompanhado ao longo dos seus 35 anos de bispo!

Que á imagem de Jesus, O Bom Pastor, seu testemunho atraia jovens generosos e simples a doar toda a sua vida a Deus!
Parabéns renovados, Dom Mário!

Confira as fotos da Celebração.

(Texto baseado no FaceBook do Padre Firmino Cachada, superior do Grupo Amazonas)

Haroldo Evaristo Alves da Silva CSSp

Natural de Brasília/DF, consagrado Espiritano em 16/12/1990, ordenado padre em 02/02/1997. A primeira missão como religioso sacerdote foi nas Filipinas, onde ficou por 4 anos, depois trabalhou em Ceilândia/DF; Governador Valadares/MG; Roma (Casa Geral, onde ficou de 2006 a 2013); São Paulo (Casa Provincial); Salete/SC; Belo Horizonte/MG; foi diretor da casa de filosofia (1º Ciclo) em São Paulo/SP; retornou como Vigário Paroquial em Ceilândia/DF por 2 anos e agora volta a São Paulo para assumir uma nova missão, a Quase-Paróquia São João Paulo II, na Região Belém.

Comentar

Clique para comentar