Notícias

Mensagem de Dom Francisco Merkel CSSp sobre morte de missionárias em Humaitá-AM

Missionárias Combonianas: Irmãs Luisa e Josi.

Na última semana um trágico acidente de carro tirou a vida de duas jovens irmãs missionárias combonianas, na Diocese de Humaitá-AM. Confira a mensagem de Dom Francisco Merkel CSSp lamentando a perda e recordando o zelo apostólico das religiosas.

Mensagem de Dom Francisco Merkel CSSp

Bispo espiritano: Dom Francisco Merkel CSSp

Irmãos e Irmãs de caminhada rumo à comunhão definitiva com Deus.

Queridos fiéis de nossa Diocese de Humaitá:

A notícia da morte inesperada e – humanamente – trágica de nossas Irmãs Josi (Giuseppina) e Luísa me tocou profundamente. Fazia poucos dias que junto com familiares, parentes e amigos enterramos meu irmão Padre Carlos, Professor universitário, psicoterapeuta no cemitério de Eichstaett, uma pequena cidade na Baviera.

Soube da notícia da morte das duas Irmãs Combonianas de Santo Antonio do Matupi, Km 180, na manhã de domingo p.p. Não quis acreditar o que meu irmão Pe. Norberto disse no telefone. Afinal tinha passado a Semana Santa com as Irmãs naquela sede da Paróquia Santa Luzia. Conversamos, celebramos, visitamos algumas comunidades, planejamos – falamos sobre os desafios de dirigir o carro na Transamazonica e nas vicinais.

Irmã Luisa, a administradora da paróquia (depois da saída de Irmã Rosineide) e Irmã Josi gostavam do povo acolhedor e batalhador daquela realidade desafiadora e mostraram-se dispostas para servir da melhor forma para os próximos anos.

Nunca mostraram nem preguiça, nem desânimo. Confiavam na presença do Senhor Ressuscitado, no valor do testemunho de simplicidade e na palavra amiga, na força da Palavra de Deus e no efeito irresistível da amizade oferecida e aceita com sinceridade. Espontaneamente, poderíamos dizer: Perdemos duas Irmãs Missionárias. Refletindo melhor, devemos dizer: “O Senhor as enviou, o Senhor as chamou. Bendito seja o nome do Senhor!” Não entendemos os desígnios do Senhor, mas acreditamos que Deus transforma tudo no bem para os que O amam com sinceridade.

Sinto com as famílias das falecidas Irmãs na Itália e em Moçambique. Com as Irmãs Combonianas em Roma, em Vitória do Espirito Santo e por toda a parte. Sinto, particularmente, com a Paróquia Santa Luzia e seus fieis. Estes amavam as Irmãs, pois percebiam o carinho delas com todos, independente das condiçoes sociais de cada membro.

Certamente, é momento de choro – como Jesus chorou à frente da sepultura de Lázaro. Mas a palavra final é: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, há de viver!” (Jo 11,25)

Finalizo com meu sincero agradecimento a todos que fizeram de tudo para que a “despedida” se tornasse uma manifestação de fé e esperança, de carinho e solidariedade. Expresso ainda meu insistente pedido às Irmãs da Congregação de S. Daniel Comboni para dar continuidade ao trabalho pastoral e social em Santo Antonio do Matupi, campo precioso onde tantas Irmãs em tão pouco tempo deixaram seu testemunho de amor e dedicação ao Reino de Deus.”

Em profunda comunhão com todos os entristecidos,
+ Francisco Merkel CSSp
Bispo da Diocese de Humaitá

(Missionários Combonianos e Rádio Vaticano)

Oscarlos Teixeira

Governador Valadares - MG, Paróquia Nossa Senhora de Lourdes.

Comentar

Clique para comentar